O poder da fotografia

No espaço de 6 meses perdi os meus avós. Não para sempre, mas por enquanto. Primeiro o meu avô, agora a minha avó. “É mesmo assim a vida.” - dizem - “É a única coisa de que temos a certeza!”. A verdade é que só começamos a perceber o sentido destas palavras quando já somos adultos... Nesta altura, conhecemos imensas pessoas e passamos a fazer parte da vida de muita gente. Por conseguinte, presenciamos o final de muitas histórias, de muitas vidas. Durante o nosso tempo de vida devemos cuidar das pessoas que amamos, estar gratos por partilharmos a vida com quem amamos e celebrar todos os dias da nossa vida como uma dádiva. No entanto, teimamos em esquecer isso…até ao momento em que somos forçados a olhar para o limite, para a morte...para o fim.

Tenho em casa, pendurado numa parede, um retrato dos meus avós e é assim que eu os vou recordar. A fotografia irá perdurar no tempo a imagem deles e isso deixa-me algo reconfortada. Quantas vezes  olhamos para fotos e recordamos, com emoção, momentos, pessoas e estados de espírito?!

Chegou o momento de tomarmos um pouco do nosso tempo e de partilharmos esse momento com alguém que nos é especial. Porquê esperar pelo momento perfeito para estar com alguém, quando podemos estar agora? Celebrar o momento e as relações, agora!

Eu, acredito no poder da fotografia!

Beijinho,
Joana Bento